Conteúdo é isso tudo, mas sozinho é quase nada

Sobre a importância de entender que, sem estar acompanhado de uma boa estratégia, planejamento e outras importantes medidas do marketing, o conteúdo não rende tanto quanto esperado

Segundo a Content Trends, 61,7% das empresas publicam posts em blogs. Dentre as que adotam o marketing de conteúdo, 60,6% e pretendem aumentar seu investimento porque a adoção dessa estratégia aumenta o número de acessos e a geração de leads. E, por tudo isso, mais pessoas consideram participar e, como eu, atuar na produção desse conteúdo.

Acredito que se você está lendo este post, chegou até aqui ou por simples curiosidade ou porque: a) quer apostar ou já aposta no poder do conteúdo para a sua empresa/negócio; b) deseja atuar ou já atua com produção de conteúdo.

Seja qual for o seu caso, o meu objetivo é mostrar a você porque o conteúdo é tudo isso o que dizem, o que você ouviu falar e o que os resultados mostram, mas sozinho é quase nada. Assim, quem sabe, ajudamos a desenvolver o mercado e a tornar toda essa produção ainda mais interessante para todos os envolvidos.

O conteúdo é um grande e pesado ovo de ouro, mas não é a galinha inteira

Por um lado, esse cenário em que o conteúdo aparece como principal destaque é bastante positivo. Quando bem aplicado, um conteúdo é capaz gerar ótimos resultados mesmo. A saber, é novamente a Content Trends que informa que o marketing de conteúdo gera 2,2 vezes mais visitas a um blog e 3,2 vezes mais leads para as empresas.

E não fosse assim, o mercado não abriria considerável espaço para quem quer escrever e eu não teria, nos inbox e conversas face a face, respondido há tantas perguntas de quem se interessa pelo meu trabalho e pensa em fazer o que eu faço.

Por outro lado, porém, há riscos. Em conversas informais, tenho dito que o conteúdo é um grande e pesado ovo de ouro, mas não é a galinha inteira. E é preciso ter consciência disso!

ovo de ouro

Quem encontra na produção de conteúdo uma verdadeira atuação profissional (algo muito além de um bico para complementar renda) sabe o quanto é necessário educar o mercado e ajudar a construir um ambiente mais positivo para quem trabalha na área.

Estamos falando de marketing de conteúdo e de inbound marketing. Há muito mais a se considerar do que a produção textual (ou de outros formatos de mídia). Isso porque ainda que haja qualidade nesse texto e até otimização SEO do título à postagem, sem uma estratégia completa, o resultado não se sustenta.

Inicialmente, é possível obter resultados interessantes com o desenvolvimento pontual de posts ou e-books, por exemplo, que sejam condizentes com a mensagem que a empresa quer transmitir. Ou que sejam úteis para o seu público.

A médio e longo prazo, porém, sem o suporte de uma estratégia de conteúdo e de um bom planejamento, esses resultados não se sustentam. Uma medição posterior (que também precisa fazer parte do todo) mostraria que, sozinho, aquele excelente conteúdo foi desperdiçado porque a empresa não soube o que fazer para dar sequência a ele por meio de outras ações.

Porque estou enfatizando a ideia do “sozinho é quase nada”

Por ora, meu trabalho basicamente se resume à produção de conteúdo e conto com agências parceiras que desenvolvem a estratégia para os clientes que atendemos. Então, pode parecer um “tiro no pé” dizer aqui que o meu ganha pão, por si só, não é o suficiente para dar a uma empresa os melhores resultados possíveis com conteúdo.

Houve situações em que potenciais clientes me procuraram para produzir para eles, sem qualquer estratégia de apoio. E não foi porque eu não poderia oferecer esse serviço, mas porque eles não queriam investir tanto assim” em conteúdo ainda.

Consigo entender tranquilamente as limitações financeiras ao destinar recursos para o conteúdo. Ou ainda, a ideia de querer só experimentar esse tal de conteúdo primeiro para depois decidir se vale a pena fazer mais. Mas é justamente para refletir quanto a essas questões que desenvolvi este texto.

Eu recusei essas ofertas de trabalho e o fiz porque: 1) felizmente, estava em condições de deixar essas oportunidades passarem; e 2) porque não quero criar uma situação em que ajudo o cliente a entrar no universo do conteúdo para que, pouco tempo depois, ele não veja o resultado que esperava e julgue que o culpa disso ou é minha ou é desse tal de conteúdo mesmo.

Eu adoro trabalhar nessa área. Se você acessar o meu perfil no LinkedIN, vai descobrir que eu “acredito que palavras, quando verdadeiras e bem escolhidas, têm poder. E é por isso que trabalho com produção de conteúdo”. E é também por isso que eu escrevo aqui. 

Não quero que nós que trabalhamos com a produção de conteúdo percamos espaço nesse mercado porque, fazendo parte dele, não conseguimos entender e/ou contribuir para que clientes entendam a importância do todo.

E por “todo”, me refiro à já mencionada estratégia de conteúdo, ao planejamento e a tudo aquilo o que faz parte do marketing para além do texto, do post, do e-book, do vídeo… Isso sim seria um tiro no pé! 

A ideia é perceber que, a médio ou longo prazo, se limitar somente à produção de conteúdo — seja você quem escreve ou quem contrata quem escreve — torna o investimento cada vez menos válido. Torna os resultados cada vez menos interessantes. Torna o mercado cada vez mais fraco. E torna o desafio de se destacar e conquistar o público cada vez mais difícil.

Para quem produz conteúdo

Assim sendo, se você que produz conteúdo ainda não começou a se preocupar com a estratégia, está em tempo. Não é que seja necessário se envolver diretamente e participar dessa e de outras etapas como o planejamento e a mensuração de resultados. Você pode seguir “só” escrevendo (entre aspas mesmo porque eu sei bem o quanto essa produção é importante).

Porém, é bastante válido que você comece a entender melhor como são ou como deveriam ser criadas as demandas que originam o seu trabalho. Dessa forma, você tem melhores chances de produzir conteúdos que tenham potencial maior para alcançar os objetivos propostos, para além da escrita.

Nesse sentido, recomendo que você busque por conteúdos 🙂 Existem vários e bons livros sobre escrita, marketing e inbound. Além de bons sites de referência, como o blog da ÀBrasileira que é minha parceira desde o meu início nessa área.

Para que contrata quem produz

Espero que você tenha lido o que escrevi para os produtores de conteúdo acima. Se leu, há importantes esclarecimentos que você pode tirar dali.

Se quem produz o seu conteúdo tem o amparo de uma estratégia bem definida, todo o seu investimento valerá mais a pena. Talvez isso signifique produzir um pouco menos de início? Sim. Mas também pode significar obter resultados mais sólidos que realmente contribuam para o seu negócio e, posteriormente, permitam que você intensifique a produção e se firme cada vez mais no mercado e diante de seu público.

E vale buscar as fontes de informação em sites da área também. Assim, você vai entender melhor porque é preciso haver muito mais do que “só” o conteúdo. E, mais do que isso, vai perceber porque a melhor escolha não é encontrar quem escreva mais por menos dinheiro, nem encomendar uma infinidade de conteúdos. Em outras palavras, vai aprender a enxergar esse trabalho como investimento e não como gasto.

Conclusão ou a parte do “conteúdo é isso tudo”

Depois de destacar o “sozinho é quase nada”, só me resta dizer que este texto teve por objetivo mostrar que só há uma maneira de fazer com que o conteúdo seja, de fato, “isso tudo” o que dizem, o que você ouviu falar e o que os resultados já mostraram.

Se você leu atentamente ao texto, percebeu que aliei a palavra conteúdo à estratégia, planejamento, marketing, todo. Interprete essas minhas escolhas como outra forma de mostrar que o conteúdo precisa de tudo isso e só assim pode ser isso tudo.

Dados do Social Media Trends apontam que “as empresas que seguem um calendário editorial definido, apresentam uma média de visitas 2,8 vezes maior em comparação com as que não se planejam”. O que nos ajuda a clarear de vez a importância de ir além da produção para que o investimento em conteúdo dê certo, não é mesmo?!

Ficou com alguma dúvida ou simplesmente tem alguma colocação e quer conversar a respeito? Deixa um comentário pra mim!

Todos os dados informados foram retirados do relatório 78 razões para investir em marketing de conteúdo, da Rock Content

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s